Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário Medicina Preventiva

Uma intensa viagem pelo dia-a-dia de uma estudante de Medicina e, além disso, algumas indicações sobre a importância da prevenção para preservarmos a nossa saúde.

Diário Medicina Preventiva

Uma intensa viagem pelo dia-a-dia de uma estudante de Medicina e, além disso, algumas indicações sobre a importância da prevenção para preservarmos a nossa saúde.

15.Abr.07

"QUERIDO DIÁRIO"

Este título poderia ser apenas uma forma carinhosa de me dirigir a este diário que me “atura” há já algum tempo. Mas não é… Não resultando nem de inspiração divina e muito menos de uma invocação carinhosa ao meu “course journal”, é o título de um filme que vi recentemente e que aborda o tema dos… médicos. E, sobretudo, a relação médico-paciente.

Nanni Moretti é alguém com muito azar… sobretudo com os médicos. Este filme é um relato verídico acerca das suas experiências com os médicos, variadas e inconclusivas.

Tudo começou com as comichões de noite nos pés e braços. Os médicos diziam que era urticária e receitaram-lhe medicação adequada, que não fez desaparecer os sintomas.

Dirigiu-se então a um famoso instituto dermatológico em Roma, onde lhe diagnosticaram uma pele seca e irritada, o que levou o médico a concluir que teria origem num problema alimentar. Receitou-lhe Histamen e Flantadin, medicação que não resultou.

Perante o fracasso, procurou uma segunda opinião, que mais uma vez lhe diagnosticou uma pele muito seca, indicadora de um dermografismo grave cujo motivo seria de carácter nervoso (muito stress) ou alimentar. Recomendou-o a fazer uma análise completa ao sangue e a tomar Fristamin.

As comichões aumentaram e tornaram-se horríveis. Optou então por marcar consulta num dermatologista muito conhecido e aclamado que, no entanto, não tinha vaga para ele, pelo que lhe recomenda o seu substituto. Este diz que a situação é resultado de grande stress e aconselha-o a beber um chá, café ou coca-cola por dia. Para o duche deve usar Alfo 3 e depois do duche: Idroskin e Infloran. Receitou-lhe ainda Atarax. Nanni, já farto de tanta medicação ilógica, decidiu não levantar a receita.

Volta ao famoso instituto de Roma para uma consulta de Alergologia. Foi-lhe feito um teste, em que puseram em contacto com a sua pele gotas de diferentes agentes alergónicos para ver a quais era Nanni alérgico. Descobriu que tinha alergia a leite e derivados, nozes, sementes, peixe e carne de porco. Devia então encomendar uma vacina para cada uma das alergias. Pareceu-lhe, mais uma vez, uma situação patética, mas encomendou as vacinas.

Depois de muitas tentativas lá conseguiu uma consulta com o tal aclamado dermatologista, considerado o “príncipe”. Este, depois de o observar, receita-lhe: para braços e pernas – Colopten, Cinazyn, Caprolisin, alternar Fenistil, Atarax e Xanax – para a cabeça Ecoval Scalp Fluid, lavar a cabeça diariamente, alternando os 3 tipos de shampô que receitou. Recomendou-o ainda a calçar sempre uma meia de algodão fina até aos joelhos e camisas de manga comprida para evitar a exposição ao sol. Desta vez, Nanni cumpriu estas tarefas, mas lembrou-se de ler a posologia que acompanha os medicamentos, ao que descobriu:

- Caprolisin – anti-hemorrágico, indicado para sindromas de estado agudo de finibralise, hemorragias internas, …

- Cinozyn – ajuda a circulação aumentando o fluxo sanguíneo, recomendado em caso de distúrbios e irritação cerebral.

Depois de constatar a contradição dos medicamentos, chegaram as vacinas para as alergias. Ligou para um amigo imunologista que lhe confessou que as vacinas são inúteis e que ao tomá-las corre o risco de um choque anafiláctico. Diz-lhe ainda que a comichão que ele tem não deve ser de origem alimentar, pois se fosse causaria urticária, ou seja, teria bolhas por todo o corpo e não apenas comichão.

Nanni consulta um novo dermatologista, que lhe aborda uma nova vertente, afirmando que se trata de uma questão psicológica. Receita-lhe 7 injecções de Trimeton (intra-muscular), Fenistil e o creme Legederm.

Oito meses mais tarde, nada resultou e Nanni vê-se desesperado. Consulta uma reflexóloga que lhe faz umas massagens e lhe receita uma enormidade de tratamentos rudimentares estranhos, como, por exemplo, um banho com cascas de trigo.

De noite, Nanni começou a suar muito e a dormir mal. Perdia cada vez mais peso. Decidiu ir a um Centro de Medicina Chinesa. Apesar de também tecerem algumas teorias estranhas e ilógicas aos olhos de Moretti, mostram-se, pela primeira vez, preocupados em perceber o que ele tem e simpáticos. Vai fazendo sessões de acupunctura eléctrica. No entanto, Dr. Yang, ao ver a grande tosse de Nanni admite que a terapêutica não está a resultar e manda-o fazer uma radiografia ao tórax. Esta evidencia uma massa nos pulmões.

Dirige-se então, a conselho de Dr. Yang, a outros médicos que lhe fazem uma TAC, detectando um sarcoma no pulmão, que segundo o médico não tinha qualquer hipótese de cura. É operado dois dias depois da TAC. Acabam por descobrir tratar-se de um Linfoma Hodgkin, um tumor no sistema linfático, ou seja, curável.

Mais tarde, Nanni vai, por curiosidade procurar na Enciclopédia Médica Garzanti “linfomas”, onde descobre como sintomas: comichões, emagrecimento, suores. Era assim tão difícil???

Desta angustiante experiência com os médicos, Nanni aprendeu duas coisas:

“- os médicos sabem falar, mas não sabem ouvir

- de manhã, antes do pequeno almoço, faz bem beber um copo de água”.

 

 

“It’s alright for the patients to think you can walk over the water

provided that you are not convinced that you can.”

      Frank Spencer

3 comentários

Comentar post